Quarentena, filhos e pais separados

Numa situação como essa que vivemos, sem precedentes, todo mundo foi pego de “calça curta” e precisou se adequar da noite pro dia com uma situação completamente conturbada.

Conciliar casa, trabalho e filhos nunca foi tão difícil!

Primeiramente, vamos agradecer: à nossa saúde, à saúde dos que amamos e à oportunidade de nos renovarmos, criarmos e aprendermos.

Sim, porque estamos aprendendo muito!!

Algumas famílias precisaram, além das adequações dentro de casa, lidar com as questões fora de casa.

A divisão de guarda dos filhos, no caso de pais separados, foi uma dessas questões.

Alguns filhos acabaram ficando privados do contato com um dos lados, certamente uma dificuldade imensa no quesito saudade e sobrecarga para quem ficou com a missão de cuidar integralmente das crias. Mas todos sabemos que se isso aconteceu foi pra proteger alguém que amamos muito!

Os desafios de lidar com as aulas à distância, baixar não sei quantos programas / aplicativos no computador, no celular, no tablet, acompanhar a aula pra ver se o filho tá conseguindo compreender o conteúdo, lidar com dois (ou mais) filhos assistindo aula simultaneamente readequando nossas agendas para conciliar com esse compromisso… UFA! Que punk!

Como mãe que faz guarda compartilhada e pude continuar nesse revezamento (tomando as devidas precauções, claro), posso dizer que sou uma das poucas amigas que ainda tem alguma sanidade mental nessa quarentena! A loucura quando as crianças estão aqui é bem grande mas nos dias seguintes eu tenho tempo pra me reorganizar e descansar (corpo e mente). Fica mais leve tocar o barco…

Importante inserirmos os filhos nas tarefas também, isso lhes traz a noção de responsabilidade sobre o lar e minimamente tira alguma pequena tarefa da nossa carga mental. Guardar a louça lavada, recolher o lixinho, colocar ração pro gato/cachorro, regar as plantas, encher as garrafas de água ou encher as forminhas de gelo, ajudar a recolher e dobrar roupas do varal, ajudar a encontrar os pares de meia pra guardar… enfim… talvez você possa fazer tudo isso mais rápido mas ajude a criar um adulto mais pró-ativo!

Se você não é separada (o), tentem fazer um esquema de plantão em casa pra dividir as tarefas e não sobrecarregar ninguém. Num dia o período da manhã é de um e no outro é de outro. Revezem quem faz o almoço e quem ajuda no EAD. Quando bater uma certa angústia por sentir estar difícil dar conta de tudo, lembre-se que TODOS estamos no mesmo barco. Pode parece que tem gente lidando muito bem com tudo isso mas só nosso travesseiro sabe a verdade sobre nós. Repita o mantra: “Isso tudo vai passar” e lembre-se que todas as batalhas da vida serviram pra nos fortalecer!

Meu forte abraço (virtual)!

Ana Garbulho

Mãe do Bruno (8 a) e da Melissa (5 a)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *